Conferência Internacional ERASMUS

 

ETPZP participa na Conferência Internacional “Erasmus para todos

Nos dias 15 e 16 de Novembro de 2012, a ETPZP, representada pelo seu Diretor Pedagógico, Mestre António Figueira, participou numa conferência internacional “Erasmus para todos”, promovido pela Câmara de Comércio de Padova (Itália), no Centro de Conferências Alla Stanga Piazza Zanellato, em que estiverem representados cerca de 14 países da União Europeia, incluindo a Turquia e a Croácia.

A conferência enquadrou-se dentro dos objetivos da iniciativa Adriática (Programa Adriático de Cooperação Transfronteiriça), sendo que o projeto visa responder às necessidades de formação vocacional e profissional de territórios como a Croácia, Bósnia Herzegovina e Itália.

Neste sentido, esta iniciativa centrou-se nas mobilidades transnacionais dos alunos, dos profissionais do sector da formação vocacional e outros intervenientes societários tais como organizações sem fins lucrativos, empresas e outros organismos público-privados. Desta forma, pretende-se implementar e reforçar os níveis de qualificação e aquisição de competências levando a uma maior participação ativa dos parceiros europeus.

Tendo em conta a adesão da Croácia em Janeiro de 2013 e a própria União Europeia, tornou-se ainda mais relevante esta conferência e, em particular, o debate sobre futuras estratégias entre potenciais parceiros no contexto do futuro quadro comunitário 2014-2020.

No dia 23 de Novembro de 2011, a Comissão Europeia oficializou a criação do novo programa “Erasmus para todos”, para o período de 2014-2020, que substituirá o atual programa de Aprendizagem ao Longo da Vida (2007-2013).

Erasmus para todos” foi criado numa perspetiva daquilo que são os objetivos europeus até finais de 2020: em primeiro lugar, reduzir para menos de 15% a percentagem de europeus sem competências básicas, tão necessárias a cada cidadão para participar de forma efetiva na Sociedade Europeia do conhecimento, promovendo, assim, a sua integração na sociedade, a inclusão social e a sua capacidade de emprego, segundo, aumentar em 40% o número de licenciados na europa, e, em terceiro lugar, atingir um taxa de empregabilidade na comunidade europeia de cerca de 75%.

Este programa “Erasmus para todos” fornece uma simplificação e otimização de intervenções na área da educação e aprendizagens práticas a vários níveis. Os três pilares fundamentais são: a mobilidade transnacional para efeitos de aprendizagem (compreende 2/3 do orçamento destinado a este programa), cooperação para a inovação e boas práticas educativas, e o apoio às políticas de reformulação de procedimentos.

Este seminário também focou o tema da mobilidade individual. Este último não é somente um dos pilares que afeta os jovens e adultos (alunos e trabalhadores) a todos os níveis de formação (superior, secundário e profissional), mas também representa uma atividade que engloba cerca de 66% do orçamento total previsto para este programa. Neste contexto, entende-se por bem desencadear projetos afetos à mobilidade e, em particular, ao desenvolvimento e implementação de uma rede de parceiros (públicos e privados) tanto a nível local como internacional, algo que já se concretizou com esta primeira conferência.

Neste contexto, a ETPZP passou a ser um parceiro estratégico em Portugal para alguns destes países e já começou a trabalhar com vista a futuras candidaturas no âmbito do futuro quadro comunitário de apoio 2014-2020.